Comentários do Fórum

CETRANS - vídeos das apresentações durante o 3CMTr - modalidade virtual, 2020-2021
In III CMT
Teresa Cristina
06 de dez. de 2021
VI - REFLEXÕES E ANÁLISE SOBRE TRANSDISCIPLINARIDADE DO III CONGRESSO MUNDIAL DE TD – enquanto um empreendimento in vivo ao longo da vida VI - REFLEXÕES E ANÁLISE SOBRE TRANSDISCIPLINARIDADE DO III CONGRESSO MUNDIAL DE TD – enquanto um empreendimento in vivo ao longo da vida META – ANÁLISE "4. Que princípios se expressaram nas falas? O 3CMTr favoreceu a emergência de uma ontologia da Linguagem de natureza Metafísica e Fenomenológica. Ambas tratam da Transcendência, contudo, elas se fundam em diferentes Princípios, aqui entendidos como determinações que fundam e desvelam coisas: • A Metafísica, em alguma dimensão ligada à lógica, se apoia em quatro princípios: 1) o sentido desta vida e deste mundo está conferido por uma vida situada em um outro mundo; 2) noção do ser como eterno e imutável; 3) verdade enquanto revelação do ser (dos entes); 4) a supremacia da razão nos seres humanos. • A Fenomenologia se funda na experiência humana e naquela do investigador. O fenomenólogo está ligado à sua Epoché, à emergência, ao imprevisto, à incerteza e às suas experiências enquanto tal. Neste sentido, em uma certa medida, ele se distancia das teorias e mergulha no fenômeno, mas nunca abandona pesquisas que já descreveram ou que poderão descrever a realidade. A abordagem fenomenológica ontológica não separa sujeito/objeto. Essa aproximação da verdade, é uma experiência fundamentalmente dinâmica e, como tal, se inscreve num devir, onde os seres humanos não apenas vivem suas experiências, mas as interpretam e seguem interpretando os fatos emergentes, sempre duvidando e relativizando suas próprias interpretações." Palestra do CETRANS no encerramento do 3CMTr – modalidade virtual em 13.10.2021 por Maria F de Mello e Vitoria Mendonça de Barros
Content media
1
0
CETRANS - vídeos das apresentações durante o 3CMTr - modalidade virtual, 2020-2021
In III CMT
Teresa Cristina
06 de dez. de 2021
V - REFLEXÕES E ANÁLISE SOBRE TRANSDISCIPLINARIDADE DO III CONGRESSO MUNDIAL DE TD – enquanto um empreendimento in vivo ao longo da vida V - REFLEXÕES E ANÁLISE SOBRE TRANSDISCIPLINARIDADE DO III CONGRESSO MUNDIAL DE TD – enquanto m empreendimento in vivo ao longo da vida META – ANÁLISE "O 3CMTR nos permitiu uma aproximação a sutilezas de um fenômeno mundial imenso com uma Transdisciplinaridade NeuroBioDiversa sendo praticada por pessoas e comunidades em todo mundo. Fizemos uma Meta-Análise e estruturamos nossas observações a partir 05 questões: 1. O que as 44 semanas de atividades do Congresso nos mostraram? 2. Qual o Estado da Arte da Transdisciplinaridade? 3. Que Linguagem se revelou? 4. Que princípios se expressaram nas falas? 5. Que horizonte se anuncia para a TD? O texto integral referente a elas está disponível no Site do III Congresso. Elegemos aqui nos referir apenas às questões: 3 e 4. Que Linguagem se revelou? Escutando as inúmeras falas proferidas notamos que elas nos mostraram uma intensa atividade externa e interna dos palestrantes. Nelas estavam uma presença que pode ser melhor entendida se interpretada a partir da noção ontológica de Linguagem. Mas como entender a palavra Linguagem? Linguagem não se restringe a emitir sons, formar e expor sentenças, expressar conceitos, definições. Ela é mais do que a verbalização articulada de ideias e de pensamentos. Linguagem se coloca em um patamar muito mais alto uma vez que tem um vigor próprio, que mostra algo que está para aparecer. Falamos a partir da Linguagem e pertencemos a ela. É a nossa essência que se revela na Linguagem. Falar é antes de tudo uma escuta e esta precede toda a expressão. Linguagem é uma marca do humano, é a nossa insígnia que contêm o propósito de nossa essência. Falar é ao mesmo tempo escutar. Não podemos reduzir Linguagem ao que falamos. Linguagem fala, ela é múltipla enunciação, é um nomear que evoca para a palavra. Ao nomear, nos aproximamos do que evocamos. A Linguagem do III Congresso aportou uma variedade de vias e de relações, uma eclosão de manifestações, diversos espaços e tempos, e o não espaço e o não tempo. O III Congresso nomeou, e o que é nomeado traz para presença o até então velado. A Linguagem evoca; a evocação convoca, na medida que traz para perto de quem fala e de quem escuta algo que pode estar longe, e desse modo, provoca e convoca o que foi evocado, promovendo transformações profundas. Este acontecimento apropriador surgiu durante as atividades. Linguagem fenomenológica emergiu e desabrochou no III Congresso, mas também a linguagem do silêncio, de escuta e espelhamento, um encontro com sutilezas perdidas. Ele nos permitiu a Prática da Linguagem do Silêncio, consciência mais profunda em nossa cognição, aproximação das manifestações mais íntimas dos fenômenos, de suas ordens mais implícitas, ainda não nominadas, não matematizáveis, não racionalizadas, não faladas da natureza sutil." Palestra do CETRANS no encerramento do 3CMTr – modalidade virtual em 13.10.2021 por Maria F de Mello e Vitoria Mendonça de Barros
Content media
1
0
CETRANS - vídeos das apresentações durante o 3CMTr - modalidade virtual, 2020-2021
In III CMT
CETRANS - vídeos das apresentações durante o 3CMTr - modalidade virtual, 2020-2021
In III CMT
Teresa Cristina
30 de nov. de 2021
II - REFLEXÕES E ANÁLISE SOBRE TRANSDISCIPLINARIDADE DO III CONGRESSO MUNDIAL DE TD – enquanto um empreendimento in vivo ao longo da vida As Palavras e Expressões que emergiram são a marca nuclear do que se movimentou no seio de cada fala. Selecionamos de cada semana apenas algumas delas para aqui exemplificar. As palestras poderão ser vistas na íntegra no Youtube e brevemente serão indexadas no Projeto FLUXUS de PALAVRAS em versão digital para serem consultadas juntamente com as demais palestras do 3CMTr. 1ª. semana – Saúde e TD: COVID19; morte; medicina integrativa; relações transubjetivas; seres e sua transcendência; saúde integral; ética relacional doadora de sentido; economias humanizadoras e da indiferença das pessoas e natureza; princípio feminino agregador. https://www.youtube.com/watch?v=F0hTgoiopz8 – 02/12/20 https://www.youtube.com/watch?v=515_4buPYj0 – 04/12/21 2ª. semana – Incorporação do Ser: Psyvolução; Lógica do 3º Incluído; processos de implicação; afeto e efetividade; órgãos psíquicos; sistema neuro-poli-vagal; TD e futuros educacionais; energias superiores; estado da consciência; desconexão energética mente/emoção. https://www.youtube.com/watch?v=5KfMOsNoYec – 03/02/21 (em ingles) https://www.youtube.com/watch?v=uZi1l4kmuf4 – 05/02/21 (em ingles) 3ª. semana – TD in vivo: Rejunção intra transdisciplinar; dinâmica do ser; junção ôntico-epistêmica; normose; encontro imaginal, autocognium; desvelamento do ser; Physis; acontecimento apropriador; techné como poiseis. https://www.youtube.com/watch?v=mJ4UQmK0DZc – 07/04/21 https://www.youtube.com/watch?v=vDygPgkK65I – 09/04/21 4ª. semana – Complexidade e Humanismo: Des-afirmação de Si, erro e engano; lembrança do ser; Níveis de Realidade e o Real, Religião Voz e Via; consciência de grupo; consciente finito e inconsciente infinito; ordem implícita e movimento fluente; raça, racialização e racialidade; existência intermitente; incomensurabilidade epistêmica; transtemporalidade; transdução; transpretação; encantados. https://www.youtube.com/watch?v=dWYeM53lFjk – 02/06/21 https://www.youtube.com/watch?v=xfWihJcyqGY – 04/06/21 5ª. semana – Povos Originários do Brasil. Cultura Ancestral e Atual: Memória do território; princípio de origem; ser e sopro; mãe terra-consciência; tempo ancestral; oralidade como essência; resistência à invisibilidade; corpo território; território espírito; terra história; bio-oralidade; episteme ancestral. https://www.youtube.com/watch?v=E9IMG6XHq30 – 04/08/21 https://www.youtube.com/watch?v=QTyBdCNcW0Y – 06/08/21 Palestra do CETRANS no encerramento do 3CMTr – modalidade virtual em 13.10.2021 por Maria F de Mello e Vitoria Mendonça de Barros
Content media
0
0
CETRANS - vídeos das apresentações durante o 3CMTr - modalidade virtual, 2020-2021
In III CMT
Teresa Cristina
30 de nov. de 2021
I - REFLEXÕES E ANÁLISE SOBRE TRANSDISCIPLINARIDADE DO III CONGRESSO MUNDIAL DE TD – enquanto um empreendimento in vivo ao longo da vida No III Congresso Mundial de Transdisciplinaridade, na sua Modalidade Virtual, o Centro de Educação Transdisciplinar - CETRANS se apresentou durante 5 semanas. Os temas apresentados versaram sobre: • Transdisciplinaridade e Saúde; • Incorporação do Ser; • Transdisciplinaridade in Vivo; • Complexidade e Humanismo; • Povos Originários do Brasil. Cultura Ancestral e Atual. INDICADORES • Com relação ao Programa das Semanas: falaram 44 pessoas, acadêmicos ou não, brasileiros ou não, pertencentes a diferentes faixas etárias – desde os 20 aos 80 anos, residentes na Alemanha, Austrália, Canadá, Estados Unidos, Itália, Suiça e em 11 estados do Brasil. Aproveitamos aqui para agradecer a todos eles, mais uma vez, pela sua participação nas atividades do CETRANS neste Congresso. • As Abordagens das palestras foram majoritariamente transdisciplinares. • As Palavras e Expressões que emergiram são a marca nuclear do que se movimentou no seio de cada fala. Selecionamos de cada semana apenas algumas delas para aqui exemplificar. As palestras poderão ser vistas na íntegra no Youtube e brevemente serão indexadas no Projeto FLUXUS de PALAVRAS em versão digital para serem consultadas juntamente com as demais palestras do 3CMTr. Palestra do CETRANS no encerramento do 3CMTr – modalidade virtual em 13.10.2021 por Maria F de Mello e Vitoria Mendonça de Barros
Content media
0
0
CETRANS - vídeos das apresentações durante o 3CMTr - modalidade virtual, 2020-2021
In III CMT
CETRANS - vídeos das apresentações durante o 3CMTr - modalidade virtual, 2020-2021
In III CMT
Teresa Cristina
23 de set. de 2021
Na 36ª. semana do III Congresso Mundial de Transdisciplinaridade, na sua modalidade virtual, o CETRANS apresentou Os povos originários do Brasil dentro da proposta EXPRESSÕES CULTURAIS INDÍGENAS CONTEMPORÂNEAS, evento que esteve sob a organização e moderação de Martha de Lima e Vicente L. Góes. Martha escreveu sobre sua experiência e fez este relato: "A organização da semana dos Povos Originários teve uma dinâmica diferenciada, que nos permitiu uma atitude mais íntima no contato e trato com os e as painelistas, visto que suas falas foram caracterizadas pela oralidade que lhes é peculiar e pela localização territorial que representavam diferentes biomas brasileiros. A aparente simplicidade das narrativas exigiu, contudo, um período de quase um ano de tentativas para as articulações possíveis de organização. Foi quando pude dialogar com as mais diversas lideranças indígenas com intuito de construir uma interação que atendesse as especificidades das culturas indígenas a serem representadas nesta semana. Deu-se a busca por lideranças e/ou uma expressividade indígena que viessem contribuir com as temáticas no diálogo TD, a partir do qual criamos um modelo de representatividade que foi construído a partir de três lideranças das etnias do sul do Brasil. Nas últimas semanas que antecederam essa apresentação, já ferviam em Brasília as presenças das nações indígenas que chegavam para o Acampamento Terra Livre, para o Movimento Levante pela Terra e já se preparavam para outro movimento de Luta pela Vida - todos esses eventos acontecendo ao longo da preparação da Semana dos Povos Originários. A nossa organização esteve sensível ao momento e ainda assim, conseguimos contactar nove representantes indígenas que tiveram fala garantida com temas de livre escolha para ocupar espaço em uma conferência, uma mesa redonda e um simpósio. Exitosamente se fizeram presentes sete representantes e dois não compareceram. Das apresentações e diálogos que impactaram os ouvintes e acompanhantes do evento, cada fala foi preciosa, tanto pela atualidade das lutas por direitos dos povos originais do Brasil, quanto pela propriedade temática das falas que refletiram a importância desse momento de relevância histórica. Nas palavras finais da Profa. Julieta Haidar, presidente do Congresso: “A presença dos representantes dos Povos Originários do Brasil foi emblemática!” Um olhar mais atento e uma escuta sensível sobre essas apresentações registradas, resgata a memória ancestral fundadora da nação brasileira e nos evoca a necessária pertinência nos modos de viver no mundo, no trato com a Terra e os ecossistemas e um convite a um pensar mais coletivo, um agir mais solidário e colaborativo entre os povos indígenas e não indígenas." Nas palavras finais de Vicente L. Goes: "Estabelecer Relações transculturais – no sentido de alcançar o que está para além do sentido de todas as culturas que as contém, resgatando o sentido de uma filiação sistêmica à terra e de um acesso a um grande Mistério comum – é o resgate de uma origem ontológica." Martha de Lima, Membro CETRANS Membro fundador UNITRANSD/ Santa Catarina Vídeos da participação do CETRANS no III CMTD Completando o trabalho realizado por Martha de Lima e Vicente L de Góes, coube à UA Comunicação a edição dos vídeos dos dias 4 e 6 de agosto – correspondentes a uma das 5 semanas de participação do CETRANS no III CMTD, que apresentou as palestras dos Povos Originários do Brasil. Esses vídeos foram divididos por palestra e publicados no Canal YouTube - CETRANS em playlists específicas. As demais gravações relativas à participação do CETRANS nos meses de dezembro 2020, fevereiro, abril e junho de 2021 passarão pelo mesmo processo e estarão, brevemente, disponíveis no citado canal de vídeo. https://shoutout.wix.com/so/64NkZVsE3?languageTag=en&fbclid=IwAR398V54Aw4jVWKxJ1Dy_oPdr_mJ5vtLaHJINFze8JXTHOWsJR-or-k8wzE#/main
0
0
1. O GRUPO COMO FUNDAÇÃO DA NOVA HUMANIDADE
In III CMT
Teresa Cristina
06 de set. de 2021
Dito e feito!
0
0
CETRANS - vídeos das apresentações durante o 3CMTr - modalidade virtual, 2020-2021
In III CMT
Teresa Cristina
06 de set. de 2021
VOCÊ QUE ESTÁ LENDO ESTA POSTAGEM é FUNDAMENTAL NO JULGAMENTO DO MARCO TEMPORAL #culturadasolidariedade A invisibilidade da Maior Manifestação Indígena que está acontecendo em Brasília me espanta. SÃO APENAS 6 MIL INDÍGENAS ACAMPADOS NO PLANALTO CENTRAL EM FRENTE AO STF que seguem invisíveis nas redes sociais.Continuo fazendo um apelo para que cada um de vocês divulgue em suas redes sociais imagens e notícias da Mobilização Indígena, porque os veículos de comunicação de massa - dominadIs por empresários do agronegócio, grandes latifundiários - permanecem calados sem divulgar nada. Mais de 6 mil indígenas reunidos em Brasília em uma das maiores mobilizações desde 1988 e nada aparece nem em capas de jornais, nem na TV, nem nas rádios, nem na notícia dos sites. Vocês não se angustiam? E os povos indígenas seguem resistindo ao projeto de morte da bancada ruralista e desse governo contra os povos tradicionais sem apoio como se estivessem numa canoa sozinhos. Os povos indígenas resistem e deles depende o futuro das nossas florestas, rios, fauna e flora, das chuvas, da energia elétrica mais barata, de uma economia mais sustentável e menos impactante. Porque não compartilhamos todos os dias em nosso face, twitter, ZAP, Instagram? Amigos, curtir só não adianta nada. Compartilhar é dar VOZ ao que está acontecendo ." (Apelo de Leonardo Boff aos brasileiros conscientes do respeito devido a si mesmo, à Natureza e aos Outros) Imagem - Indígena no Acampamento Terra Livre, em Brasília.
Content media
1
0
CETRANS - vídeos das apresentações durante o 3CMTr - modalidade virtual, 2020-2021
In III CMT

Teresa Cristina

Mais ações